Governo pedirá desculpas aos nativos do Canadá

Cerca de 80.000 nativos receberão nesta quarta-feira desculpas longamente esperadas no Canadá por terem sido vítimas do que seus líderes classificam como o capítulo mais obscuro da história do país.

AFP |

O primeiro-ministro Stephen Harper apresentará solenemente ante o Parlamento as desculpas do Canadá aos antigos alunos ainda vivos dos "internatos autótones", estabelecimentos nos quais os jovens aborígenes foram internados à força durante anos e separados de sua cultura.

"Foi um genocídio cultural", afirma Ted Quewezance, diretor de uma associação de sobreviventes dos pensionatos e também ex-interno. "Fui vítima de abusos sexuais, físicos e mentais", contou.

Do final do século XIX até os ano 1970, cerca de 150.000 crianças autótones, inuit e mestiços, passaram por esses internatos gerenciados por instituições cristãs sob autoridade do governo federal.

"A herança dessas escolas ainda é muito perceptível, principalmente no abismo sócio-econômico em relação aos demais canadenses", explica um líder autótone de Quebec, Ghislain Picard.

Depois de uma longa campanha, em 2006 foi obtido um acordo coletivo, o mais importante do Canadá, que prevê o pagamento de indenizações e a formação de uma Comissão de Verdade e Reconciliação.

ps/jl/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG