Governo paga R$ 180 a casais que adiarem ter 1º filho na Índia

O governo do distrito de Satara, no Estado de Maharashtra, oeste da Índia, pagará, no dia 15 de agosto, 5 mil rúpias (o equivalente a R$ 180) a centenas de casais que concordaram em adiar em dois anos o nascimento de seu primeiro filho, segundo informações do jornal Indian Express.

BBC Brasil |

O programa foi lançado em agosto de 2007 com o objetivo de diminuir os índices de natalidade da distrito, que atingiram, naquele ano, a taxa de 17 nascimentos a cada mil habitantes.

Na primeira fase do projeto, 977 casais se registraram, prometendo não ter nenhum filho no período de dois anos em troca das indenizações. Depois, este número subiu para 2.366 casais, embora 155 tenham desistido do programa para terem filhos.

Os primeiros pagamentos para os casais que participam do programa serão feitos neste mês. O governo de Satara promete ainda pagar um total de 7,5 mil rúpias (cerca de R$ 290) aos casais que adiarem o nascimento de seu primeiro filho em mais um ano.

Resultados

Segundo as autoridades do distrito, a iniciativa deu bons resultados, e a taxa de natalidade caiu de 16,6 nascimentos a cada mil habitantes em 2008 para 16,1 neste ano.

Com uma população de 1,2 bilhão de habitantes, a Índia é o segundo país mais populoso do mundo, perdendo apenas para a China, que tem 1,3 bilhão de habitantes.

Embora as autoridades de saúde indianas afirmem que ainda é cedo para avaliar o real impacto do projeto no crescimento populacional, os governos dos Estados de Assam e Déli também estudam implantá-lo.

Segundo informações do governo de Satara, todos os anos são registrados 25 mil casamentos no distrito, sendo que 80% destes casais têm filhos um ano após se casarem.


Leia mais sobre Índia

    Leia tudo sobre: crescimentocriançasíndia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG