Governo Obama pede à justiça que bloqueie divulgação de fotos de tortura

A administração Obama pediu a uma corte de apelações federal que bloqueie a publicação de fotos que poderiam mostrar maus-tratos cometidos nas prisões americanas no Iraque e do Afeganistão, segundo documento da justiça obtido nesta sexta-feira.

AFP |

"Temo que a publicação destas fotos tenha consequências para a segurança de nossas tropas", declarou o presidente Barack Obama, citado na moção apresentada quinta-feira pelo departamento da Justiça a uma corte de apelações de Nova York.

O governo americano usa o argumento de dois altos comandantes do Exército, os generais Raymond Odierno e David Petraeus, que explicam que este não é um bom momento para divulgar estas imagens.

"A publicação destas imagens que mostram militares americanos maltratando prisioneiros no Iraque e no Afeganistão, ou mostrando o que poderia ser considerado maus-tratos, poderia representar um golpe para os esforços americanos contra os combatentes rebeldes no Paquistão, no Afeganistão e no Iraque", escreveu o general David Petraeus, comandante das operações americanas no Iraque e no Afeganistão.

Ele acrescentou que esta publicação "colocaria em risco a vida dos soldados, marines, pilotos, marinheiros, civis e o pessoal que serve lá".

O general Raymond Odierno, comandante das forças americanas no Iraque, acrescentou na moção que, no território, "algumas unidades operacionais se arriscam particularmente de serem alvos de violências após a publicação das fotos".

Um jornal britânico afirmou quinta-feira que as fotos de maus-tratos cometidos contra os prisioneiros no Iraque e no Afeganistão mostram cenas de estupros, o que foi desmentido pelo ministério americano da Defesa e pela Casa Branca.

A divulgação das fotos é exigida pela organização dos direitos cívicos ACLU.

vmt/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG