fiasco - Mundo - iG" /

Governo Morales diz que consulta autonomista em Santa Cruz é um fiasco

La Paz, 4 mai (EFE).- O Governo da Bolívia afirmou hoje que o referendo autonomista realizado no departamento opositor de Santa Cruz foi um fracasso por causa dos casos de violência ocorridos e das diversas irregularidades detectadas na votação.

EFE |

"O resultado do dia é que esta consulta fracassou", disse em entrevista coletiva em La Paz o ministro de Governo Alfredo Rada.

"O dizemos como Governo nacional. Esta consulta, além de ser ilegal e inconstitucional, fracassou porque levou à divisão do povo de Santa Cruz", enfatizou Rada.

O referendo, organizado pelos líderes opositores de Santa Cruz e pela Corte Departamental Eleitoral, não tem nenhum valor legal para o Governo do presidente Evo Morales, que o considera uma mera pesquisa, e por isso convocou a população a não participar dele.

Os enfrentamentos ocorridos durante o dia em zonas da capital de Santa Cruz e em localidades como Montero, San Julián e Yapacaní, todas elas controladas pelo oficialismo, deixaram um morto e mais de 35 feridos.

O ministro confirmou que em Plan 3000, um humilde bairro da capital de Santa Cruz, faleceu hoje Benjamín Ticona, de 68 anos, que vivia em uma casa localizada na região dos enfrentamentos. Além disso, foram registrados pelo menos 28 feridos.

Segundo os vizinhos, o homem morreu por causa do gás lacrimogêneo lançado pela Polícia para pôr fim aos choques, mas Rada disse que, de acordo com relatórios preliminares, Ticona sofria de uma "forte gripe", e por isso pediu um exame para determinar as causas de sua morte.

O ministro também denunciou que foram detectadas várias irregularidades na votação de hoje. Segundo ele, foram encontradas cédulas com a opção do "sim" à autonomia marcada previamente. Além disso, algumas pessoas teriam sido eliminadas do censo eleitoral e outras teriam sofrido pressões para votar.

Ele acrescentou que o presidente Evo Morales divulgará uma mensagem à nação às 20h no horário local (21h de Brasília) para divulgar a posição do Governo sobre o dia de votação em Santa Cruz.

O referendo de hoje marca um momento crítico no conflito político vivido pela Bolívia, onde o movimento autonomista liderado por Santa Cruz e apoiado por outras regiões opositoras como Tarija, Beni e Pando está enfrentado o projeto constitucional de Morales. EFE mb/bm/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG