Governo mauritano renuncia após posse de Abdelaziz

Nuakchott, 6 ago (EFE).- O Governo de união nacional que organizou as eleições presidenciais na Mauritânia em julho renunciou hoje, após a posse na quarta-feira de Mohammed Ould Abdelaziz como presidente.

EFE |

A renúncia desse Executivo provisório foi apresentada ao presidente da República pelo primeiro-ministro, Moulaye Ould Mohamed Laghdaf, indicou a agência oficial "AMI".

Este Governo tinha sido designado em 27 de junho, em virtude do acordo de Dacar, alcançado pelos protagonistas da crise política desencadeada após o golpe de Estado liderado pelo próprio Abdelaziz, em 6 de agosto do ano passado.

Entre as cláusulas reunidas no acordo, estava incluído o adiamento das eleições, inicialmente previstas para 6 de junho, e a formação deste Governo transitório, com membros golpistas e da oposição.

A posse de Abdelaziz, vencedor do pleito de 18 de julho, ocorreu ontem à tarde na capital mauritana, na presença de vários líderes estrangeiros e representantes de organismos internacionais.

O presidente eleito tomou posse diante do Conselho Constitucional e frente à mesa da Assembleia Nacional (Câmara Baixa do Parlamento), e do Senado (Câmara Alta), assim como dos presidentes da Corte Suprema e do Alto Conselho Islâmico.

Em seu discurso de posse, Abdelaziz disse que sua primeira preocupação será "a desastrosa situação" dos pobres no país, e que "não será economizado esforço na luta contra o terrorismo". EFE mo-alr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG