Nuakchott, 13 mar (EFE).- O porta-voz e ministro de Comunicação do Governo mauritano, El Kory Ould Abdel Meule, deu por superada a crise originada pelo golpe de Estado do dia 6 de agosto do ano passado, após a visita do líder líbio, Muammar Kadafi .

"A crise está superada depois do convite do coronel Kadafi aos partidos mauritanos para que participem das eleições presidenciais do dia 6 de junho", declarou Meule em entrevista coletiva publicada hoje pelos meios de imprensa do país.

O dirigente líbio concluiu ontem uma visita de quatro dias à Mauritânia na qual atuou como mediador, em sua qualidade de presidente rotativo da União Africana (UA), e defendeu a realização das próximas eleições como ponto final à crise.

Suas palavras foram interpretadas pela Frente Nacional de Defesa da Democracia (FNDD), principal bloco opositor às autoridades golpistas, como uma tomada de partida em favor das posições da Junta Militar, por isso que seus membros boicotaram o principal discurso da visita de Kadafi. EFE mo-er/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.