Governo mantém estado de emergência em Bangcoc e revoga passaporte de Shinawatra

O governo da Tailândia decidiu manter o estado de emergência nesta quarta-feira em Bangcoc e arredores, mesmo com a situação sob controle depois da violência de domingo e segunda-feira, e anunciou ainda a revogação do passaporte de Thaksin Shinawatra, um dia depois de um tribunal ter emitido uma ordem de prisão contra o ex-premier, que vive no exílio, por incentivar os protestos.

AFP |

"A situação está sob controle", anunciou o porta-voz do governo, Panitan Wattanayagorn, antes de afirmar que as manifestações isoladas contra o governo são cada vez menores.

O estado de emergência foi decretado no domingo pelo primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva, que segundo o porta-voz deseja suspender o mesmo assim que for possível para não prejudicar a economia.

Wattanayagorn também anunciou que a retirada do passaporte de Shinawatra foi decidida pelo ministério das Relações Exteriores, motivada pelos incidentes do dia 11 de abril.

Os protestos dos manifestantes da oposição provocaram a suspensão de uma reunião de cúpula asiática no sábado no balneário de Pattaya, sul do país, entre líderes da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean).

Os protestos de domingo e segunda-feira em Bangcoc terminaram com pelo menos dois mortos e 123 feridos. Nesta quarta-feira, as ruas da capital tailandesa estavam calmas, também pelo feriado de Songkran, o Ano Novo do país.

O feriado prosseguirá até sexta-feira por decisão do governo para manter a calma.

Shinawatra, derrubado por um golpe militar em 2006, ainda é muito popular entre as classes pobres e foi o inspirador do movimento de protestos dos opositores conhecidos como "camisas vermelhas".

afp/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG