Governo liberta líder talibã paquistanês Sufi Muhammad

Islamabad, 21 abr (EFE).- O líder talibã paquistanês Sufi Muhammad foi libertado hoje por ordem governamental após ter passado os últimos sete anos em uma prisão da região tribal do Paquistão.

EFE |

Sua libertação, anunciada ontem pelo Executivo da Província da Fronteira do Noroeste (NWFP), faz parte da estratégia de reconciliação promovida pelo Governo Paquistanês, que pretende dialogar com aqueles que optem por depor as armas para combater o extremismo na região, segundo a rede privada "Geo TV".

Segundo uma fonte de segurança consultada pela Agência Efe, seu nome foi proposto pelos talibãs como possível troca pelo embaixador do Paquistão no Afeganistão, Tariq Azizuddin, seqüestrado há dois meses.

Precisamente hoje, o ministro de Exteriores do Paquistão, Shah Mehmood Qureshi, afirmou que seu Governo "está fazendo tudo que está em suas mãos para conseguir a libertação de Azizuddin", seqüestrado quando se viajava em seu veículo pelo cinturão tribal paquistanês, em direção a Cabul.

O clérigo Sufi Muhammad, que estava a ponto de cumprir a condenação imposta, foi um dos fundadores do Tehreek-e-Nafaz-e-Shariat-e-Mohammadi (TSNM) na NWFP, uma organização paquistanesa que promove a aplicação da sharia (lei islâmica) e que foi proibida pelo presidente, Pervez Musharraf.

Sufi Muhammad foi detido no final de 2001 após retornar do Afeganistão. O Governo o considerou responsável de organizar a insurgência contra as forças dos Estados Unidos que invadiram o país após a queda do regime talibã afegão. EFE igb/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG