Governo japonês estabelece limite de radiação para áreas de banho

Níveis são significativamente inferiores aos aplicados para a água potável, após desastre ocorrido na usina de Fukushima

EFE |

O Ministério do Meio Ambiente japonês estabeleceu nesta quinta-feira limites de radiação para permitir o banho em praias, lagos e rios do país, como medida de prevenção por conta da crise registrada na central de Fukushima Daiichi, informou a agência local Kyodo . Os limites, submetidos à supervisão da Agência de Segurança Nuclear do Japão, proíbem o banho em áreas onde a água esteja acima dos 50 becquerel de césio radioativo e 30 becquerel de iodo radioativo por litro.

Os níveis são muito inferiores aos aplicados de maneira provisória à água potável, que não poderá conter índices superiores aos 200 becquerel de césio radioativo por litro, segundo as metas fixadas pelo Ministério do Meio Ambiente.

O governo deixará nas mãos de cada administração local a responsabilidade de abrir suas áreas de banho e de medir os níveis de radiação, detalhou a agência de notícias.

O ministro porta-voz, Yukio Edano, indicou nesta quinta-feira que foram analisadas as águas de 135 praias e só se detectou césio radioativo em uma delas, situada na cidade de Iwaki, na província de Fukushima. O índice era inferior ao permitido para a água potável, segundo as declarações de Edano, que não detalhou qual foi o nível exato de césio detectado.

    Leia tudo sobre: Japãofukushima

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG