Governo iraquiano pede a insurgentes de Misan a entrega de armas

Bagdá, 15 jun (EFE).- O Governo iraquiano pediu aos rebeldes da província de Misan, no sul do país e perto da fronteira com o Irã, a entrega de suas armas a partir de hoje e durante os próximos quatro dias para declarar a região livre de armamento.

EFE |

Segundo um comunicado do escritório do primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, durante esse prazo espera-se que os insurgentes entreguem aos corpos de segurança qualquer tipo de armas que tenham em seu poder em troca de recompensas econômicas.

As novas disposições do gabinete iraquiano incluem, além disso, o perdão para "os que não tenham as mãos manchadas com o sangue dos iraquianos", sempre que se dirijam aos corpos de segurança durante os próximos dias para rever seus casos.

O comunicado acrescentou que Maliki deu, além disso, "amplos poderes" aos responsáveis de segurança para o desdobramento de tropas em diferentes regiões da província a partir do próximo dia 19 de junho para que busquem armas e detenham os insurgentes procurados pela Polícia.

Segundo a nota, o Governo oferecerá também recompensas às pessoas que informem sobre os esconderijos dos insurgentes e os armazéns de armas.

Por outro lado, fontes policiais e testemunhas confirmaram à Agência Efe que unidades das forças iraquianas e americanas chegaram nos últimos dois dias à cidade de Amara, capital de Misan, para preparar o início nos próximos dias de uma operação contra os grupos insurgentes na região. EFE ah-hh-ssa/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG