Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Governo iraquiano nega que Maliki tenha declarado apoio a Obama

Bagdá, 20 jul (EFE).- O Governo iraquiano negou hoje que o primeiro-ministro do país, Nouri al-Maliki, tenha declarado seu apoio ao plano do candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, para retirar as tropas americanas do Iraque em um prazo de 16 meses caso ganhe as eleições presidenciais de novembro.

EFE |

"Foram mal entendidas e mal traduzidas as declarações que o primeiro-ministro Nouri al-Maliki fez ontem, em entrevista à revista alemã 'Der Spiegel', sobre a visão de Obama a respeito da retirada das forças norte-americanas do Iraque", afirmou o porta-voz do Executivo iraquiano, Ali al-Dabbagh.

"As afirmações do chefe de Governo não foram transmitidas de maneira exata", afirmou o funcionário iraquiano.

Ele lembrou ainda que a idéia defendida por Maliki sobre a saída dessas tropas é baseada nas necessidades do Iraque no âmbito da manutenção da segurança.

Dabbagh disse que a evolução positiva da situação de segurança nas cidades do Iraque fez com que o assunto da retirada dessas forças figurasse nas perspectivas e calendários de ambas as partes.

Por último, reiterou que as declarações de Maliki ou de qualquer membro do Governo iraquiano não devem ser entendidas como um apoio a nenhum dos dois candidatos à Presidência dos EUA.

A reação oficial iraquiana ocorre um dia depois que a "Der Spiegel" anunciou que o chefe do Governo iraquiano tinha dito, em entrevista -que o semanário publicará na segunda-feira,- que o prazo de retirada das tropas dos EUA (proposto por Obama) era "correto, salvo modificações pontuais". EFE ah/gs

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG