Governo iraquiano nega mortes em atentado a quartel

Bagdá, 16 abr (EFE).- O Ministério da Defesa iraquiano negou hoje que o atentado suicida que ocorreu esta manhã na localidade de Al-Habaniya, 70 quilômetros ao oeste de Bagdá, tenha deixado mortos, segundo um comunicado oficial.

EFE |

Fontes policiais tinham informado antes que pelo menos 18 soldados tinham morrido e outros 53 ficaram feridos em um atentado suicida contra um quartel militar.

No entanto, o Ministério da Defesa afirmou em nota que o ataque deixou apenas 17 soldados feridos.

O ministério confirmou que um suicida disfarçado de militar cometeu o atentado, enquanto um grupo de soldados voltava de Al-Habaniya após terem acabado seus treinamentos.

Segundo as fontes policiais, o suicida detonou seu cinto de explosivos após entrar na cantina do quartel disfarçado de soldado, disse à Agência Efe uma fonte policial de Ramadi, capital de Al-Anbar.

Este atentado é o último de uma série de violentos ataques que se concentraram, especialmente, em Bagdá e arredores nas últimas semanas, após um período de relativa calma. EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG