guerra midiática - Mundo - iG" /

Governo iraquiano e Moqtada al-Sadr decidem terminar guerra midiática

Bagdá, 12 mai (EFE).- O Governo iraquiano e os simpatizantes do clérigo xiita Moqtada al-Sadr decidiram terminar a guerra midiática paralela ao conflito violento entre as duas partes que já dura mais de um mês, segundo a agência independente Aswat al-Iraq.

EFE |

Esta medida se junta à trégua adotada pelos dois lados na semana passada para colocar fim a mais de um mês de confrontos entre as forças iraquiano-americanas e a milícia de Muqtada, o Exército Mehdi, no bairro de Cidade de Sadr, no leste de Bagdá.

"Os dois lados decidiram acabar com a guerra midiática que contribuiu para a escalada de violência, a fim de normalizar a situação em Cidade de Sadr", disse à agência Hayder al-Baghdadi, deputado da Aliança Unida Iraquiana (AUI), coalizão dirigida pelo primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki.

O deputado também disse que tropas do Exército iraquiano "serão posicionadas em Cidade de Sadr, após ter averiguado que ninguém oferecerá resistência", quatro dias após ter alcançado uma trégua, como estipulam os acordos.

No sábado passado, o porta-voz oficial de Moqtada al-Sadr, Salah al-Obeidi, anunciou que os simpatizantes do clérigo tinham alcançado um acordo com o Governo iraquiano que incluía um cessar-fogo, a retirada dos milicianos e a abertura dos acessos a Cidade de Sadr.

O Exército Mehdi e as forças governamentais se enfrentam desde 25 de março, quando o Exército iraquiano lançou uma ofensiva contra os milicianos na cidade de Basra, no sul do Iraque.

O conflito foi especialmente violento no bairro de maioria xiita de Cidade de Sadr, onde só durante o mês de abril 321 pessoas morreram, segundo o Ministério do Interior iraquiano. EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG