Governo iraquiano criará museu para exibir pertences de Saddam Hussein

Bagdá, 4 abr (EFE).- O Ministério iraquiano de Turismo e Arqueologia anunciou hoje a criação de um museu para exibir os pertences do ex-presidente do Iraque Saddam Hussein, morto em 2006.

EFE |

O anúncio foi feito pelo porta-voz do Ministério, Abdul Zahra al Talqani, durante entrevista coletiva na qual explicou que as tropas americanas entregarão ao órgão os artigos pessoais encontrados nos palácios do ex-líder após a invasão anglo-americana no Iraque, em março de 2003.

Entre seus pertences estão armas, móveis, estátuas, pinturas, uniformes, documentos e presentes recebidos de outros presidentes, disse Talqani.

Alguns dos objetos estão no Museu Nacional de Bagdá, e outros em armazéns vigiados pelas forças dos EUA na região de Abu Ghraib, localizada ao oeste de Bagdá.

O porta-voz contou que um grande edifício receberá os objetos de Saddam, assim como ocorreu com os pertences dos dois últimos reis do Iraque, Ghazi I (1933-1990) e seu filho Faiçal II (1939-1958).

Talqani não excluiu a possibilidade de que um dos palácios do antigo chefe de Estado seja usado para este novo museu.

O Exército dos EUA informou em comunicado no fim de março que está fazendo uma apuração desses artigos para entregá-los ao Governo iraquiano.

Saddam Hussein, que nasceu em 1937 e se manteve no poder entre 1979 e 2003, foi executado em dezembro de 2006 após ser condenado a morte por um tribunal especial acusado de crimes contra a humanidade. EFE am/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG