Governo iraniano veta manifestação a favor de Musavi, que cancela evento

O ministério do Interior do Irã negou o pedido do candidato presidencial Mir Hosein Mussavi de organizar nesta segunda-feira uma passeata de protesto contra os resultados das eleições de sexta-feira, nas quais o presidente Mahmud Ahmadinejad foi reeleito.

AFP |

"Nenhuma autorização foi concedida para passeata ou concentração e todo tipo de marcha ou de concentraçã está proibida", anunciou o ministério do Interior.

Pouco depois do anúncio, Musavi decidiu cancelar a manifestação.

"Em um comunicado, Mussavi protestou firmemente contra esta decisão discriminatória e ilegal, mas decidiu adiar a passeata até obter uma autorização das autoridades", afirma o site Ghalamnews.

No comunicado, o candidato conservador moderado voltou a pedir calma.

Uma fonte do ministério do Interior, que não quis se identificar, afirmou que a proibição foi a resposta ao pedido apresentado no domingo por Mussavi para a organização nesta segunda-feira de uma marcha pacífica entre a Praça Enqelad e a Praça Azadi de Teerã.

No entanto, segundo os simpatizantes de Mussavi, isto não impede que grupos de manifestantes se reúnam em vários pontos da capital iraniana.

Teerã foi cenário de confrontos no fim de semana entre as forças oficiais e os partidários de Mussavi, que contestam a reeleição de Ahmadinejad.

Mussavi acusou as autoridades de terem manipulado a votação de sexta-feira, na qual o atual presidente foi reeleito no primeiro turno com uma vitória esmagadora.

O candidato conservador moderado apresentou um recurso no domingo ao Conselho dos Guardiães da Constituição para obter a anulação dos resultados.

fpn-pcl/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG