Governo investigará razões que levaram R.Unido a invadir o Iraque

Londres, 25 mar (EFE).- O Governo britânico iniciará uma investigação sobre os motivos que levaram o Reino Unido a participar da invasão do Iraque, depois que os 4.

EFE |

100 soldados começarem a voltar definitivamente ao país, em julho.

A investigação será realizada "assim que for possível", afirmou ao Parlamento o ministro de Assuntos Exteriores, David Miliband, que considerou necessário manter a "cautela" enquanto os militares britânicos ainda estiverem no país.

O chanceler britânico disse que é cedo para falar sobre missão cumprida ou para começar a revisar o passado, e acrescentou que o Governo se centra agora em garantir que haverá uma "conclusão tranquila e eficaz do grosso da participação militar britânica no Iraque".

"O momento de se concentrar em uma investigação oficial será quando as tropas voltarem em segurança a nosso país, não quando ainda estão expostas ao perigo no Iraque", disse o ministro, que, no entanto, reconheceu que há "lições importante que precisamos aprender" de uma operação militar que começou em março de 2003.

O secretário do Foreign Office lembrou que o envolvimento militar britânico no país foi o maior das Forças Armadas no exterior desde a Segunda Guerra Mundial, e considerou que, "embora cada país seja um caso único, a experiência no Iraque sobre a reconstrução pós-conflito é importante".

"Todos sabemos que construir a paz no Iraque foi muito mais difícil que ganhar a guerra", afirmou.

As declarações de Miliband respondiam às afirmações do principal responsável de Exteriores do Partido Conservador, William Hague, que acusou o Governo trabalhista de Gordon Brown de se esquecer de sua promessa de iniciar uma investigação.

Hague disse que essa será "uma das primeiras atuações" de um futuro Governo conservador após as eleições - previstas para 2010- e acusou o Executivo de adiar deliberadamente as investigações para evitar que as conclusões sejam divulgadas antes da convocação do pleito. EFE fpb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG