Governo iemenita rejeita cessar-fogo de rebeldes xiitas

Sana, 1 set (EFE).- O Governo do Iêmen rejeitou hoje a oferta de cessar-fogo oferecida pelos rebeldes xiitas da província de Saada, e afirmou que não há nada novo na proposta, informou a agência de notícias oficial Saba.

EFE |

Segundo uma fonte oficial da Comissão Suprema de Segurança que não quis se identificar, "a iniciativa dos rebeldes não apresenta novidade alguma", ao tempo que ressaltou que os rebeldes devem aceitar as condições do Governo.

Em comunicado emitido ontem à noite, um porta-voz do líder rebelde, Abdel Maliki al-Huti, pedia o fim dos enfrentamentos, a abertura das estradas e a retirada das tropas governamentais às posições anteriores ao 11 de agosto.

O Governo do Iêmen exige que os rebeldes abandonem seus postos nas montanhas e entreguem aos militares o controle dos municípios dominados por eles na província de Saada, assim como as armas e os equipamentos militares que possuem.

Além disso, pede que indiquem a localização dos cinco alemães e do britânico desaparecidos em julho em Saada.

Em 11 de agosto, o Exército do Iêmen lançou uma forte ofensiva contra os insurgentes xiitas de Saada.

A rebelião, no entanto, começou em abril de 2004, quando os rebeldes, dirigidos por Maliki al-Huti, acusaram o Governo de Sana de ignorar as reivindicações da população. EFE ka/dm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG