Governo haitiano põe fim à busca de sobreviventes, diz ONU

Genebra, 23 jan (EFE).- O Governo haitiano pôs fim à busca de sobreviventes do terremoto que arrasou o país em 12 de janeiro, anunciou hoje a ONU.

EFE |

Em comunicado, o Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha) da ONU especificou que a decisão governamental foi tomada na sexta-feira, às 16h (19h de Brasília).

No total, 132 pessoas foram resgatadas com vida durante os dez dias de duração dos trabalhos das equipes de resgate internacionais.

As últimas vítimas encontradas com vida na sexta-feira foram uma mulher de 84 anos e um homem de 22.

Os trabalhos de resgate contaram com a participação de 1,918 mil socorristas e 160 cães treinados, divididos em 67 equipes.

Segundo a mais recente apuração provisória das autoridades do Haiti, cerca de 111,499 mil pessoas morreram por causa do terremoto.

A partir de agora, a ajuda humanitária se concentrará em ajudar as milhares de pessoas que perderam suas casas, e que não têm alimentos, especialmente na capital e nas cidades mais devastadas de Jacmel e Leogane.

Segundo as mesmas fontes, mais de 130 mil pessoas utilizaram até o momento os ônibus fretados pelo Governo para sair da capital e ir para áreas menos atingidas pelo terremoto.

O terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu o Haiti ocorreu às 19h53 de Brasília do dia 12 de janeiro e teve epicentro a 15 quilômetros da capital, Porto Príncipe.

Pelo menos 21 brasileiros morreram na tragédia, sendo 18 militares e três civis, entre eles a médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti. EFE mh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG