Governo golpista de Honduras impede entrada de diplomatas da OEA

TEGUCIGALPA - O Governo golpista de Honduras impediu hoje a entrada no país de quatro diplomatas que fazem parte de uma missão da Organização dos Estados Americanos (OEA).

EFE |


Oficiais do aeroporto Toncontín, em Tegucigalpa, disseram à Agência Efe que um grupo de representantes da OEA teve sua entrada no país proibida, mas não deram mais detalhes sobre o ocorrido.

Além disso, uma fonte de uma companhia aérea confirmou à Efe que quatro pessoas com passaporte diplomático da OEA foram incluídas de última hora a um voo com destino a San José, mas não especificou suas nacionalidades.

Segundo fontes da mesma companhia aérea, um quinto diplomata conseguiu entrar em Honduras.

O Comitê para a Defesa dos Direitos Humanos em Honduras (CODEH) também confirmou a informação de que um grupo de diplomatas da OEA não recebeu permissão para entrar no país, mas também não soube fornecer mais detalhes sobre eles.

A rádio "Globo" informou sobre o incidente e a entrada em Honduras de Bianca Micheletti, filha do presidente de fato do país, Roberto Micheletti, que é funcionária da Embaixada hondurenha nos Estados Unidos.

Leia mais sobre: Honduras

    Leia tudo sobre: hondurasmanuel zelayaoea

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG