Governo espanhol nega mais rigor com imigrantes nos aeroportos

Madri, 8 fev (EFE).- Os controles de entrada dos imigrantes nos aeroportos espanhóis não endureceram, afirma o Governo espanhol em relação à denúncia apresentada pela cidadã argentina Gabriela Colvín sobre os maus-tratos que ela teria sofrido no aeroporto de Barajas, em Madri.

EFE |

O Executivo espanhol respondeu assim a uma pergunta parlamentar feita pelo senador do opositor Partido Popular (PP) Jesús Gonzálvez García, que se interessou pelo caso da argentina.

Colvín denunciou que, ao chegar no aeroporto de Barajas, em 7 de julho, foi maltratada pelas autoridades espanholas, assim como outros colegas latino-americanos.

Muitos brasileiros também já foram devolvidos ao país após passarem pelos controles de imigração dos aeroportos da Espanha.

Segundo informações oficiais, 2.500 brasileiros foram impedidos de entrar pela capital espanhola durante o ano passado, no entanto, número menor que os 2.764 barrados em 2007.

Sobre isso, o Governo de José Luis Rodríguez Zapatero afirma que a Espanha não adotou novas medidas para o controle dos imigrantes e que os funcionários policiais se limitam a cumprir o estabelecido na lei vigente.

O número de passageiros latino-americanos que voltaram a seus países entre os meses de janeiro e junho de 2008 subiu para 4,493 mil pessoas, segundo a resposta do Executivo espanhol, que esclarece que este número representa 43% a menos a respeito do mesmo período de 2007.

O Governo espanhol lembra que a lei exige aos cidadãos de países que não pertencem ao território Shengen uma carta de convite, a passagem de volta e meios econômicos determinados para a manutenção durante a estadia a fim de que possam entrar na Espanha.

Acrescenta que, enquanto a Polícia confirma se cumprem os requisitos exigidos, os passageiros ficam na área de desembarque, "não se encontrando em nenhum momento trancados, ao ter total liberdade de movimentação pela área e dispor, além disso, de banheiros públicos que podem usar o tempo todo". EFE ra/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG