Governo e rebeldes retomarão negociações de paz nesta quinta

Kinshasa, 17 dez (EFE) - O Governo de Kinshasa e do Congresso Nacional para a Defesa do Povo (CNDP) retomarão amanhã as discussões iniciadas na semana passada em Nairóbi, para buscar uma saída pacífica à crise no leste da República Democrática do Congo (RDC).

EFE |

Fontes da Missão de Paz da ONU na RDC (Monuc) disseram que as duas delegações chegaram hoje à tarde a Nairóbi para iniciar a segunda fase das discussões, sob a mediação do enviado especial das Nações Unidas, Olusegun Obasanjo.

A primeira fase das conversas registrou profundas divergências entre Governo e o CNDP quanto ao teor das mesmas.

Segundo o Governo, as discussões devem se limitar exclusivamente à crise no leste do país, enquanto o CNDP pretendia ampliar os temas à situação política global na RDC.

O comissário europeu para o Desenvolvimento e a Ajuda Humanitária, Louis Michel, se envolveu pessoalmente na mediação ao viajar para Kinshasa para se reunir com o presidente Joseph Kabila, depois com seu colega ruandês, Paul Kagame, em Kigali, e a Jombo, reduto do CNDP, no leste da RDC, com Laurent Nkunda.

Graças a seus esforços, Michel conseguiu convencer os protagonistas da crise, principalmente o líder da rebelião, da necessidade de superar as diferenças para manter o dialogo e dar uma oportunidade à paz.

O representante especial da ONU na RDC, Alan Doss, pediu ao líder do CNDP para pôr fim aos ataques contra as povoações civis no leste do país.

Em entrevista oferecida hoje em Kinshasa, Doss afirmou ter advertido Laurent Nkunda que os ataques cometidos por suas tropas na localidade de Kiwanza (80 quilômetros ao norte de Goma) poderiam ser considerados como crimes de guerra. EFE py/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG