Governo e oposição terminam encontro sem progressos na Bolívia

O primeiro encontro entre o presidente Evo Morales e os governadores bolivianos de oposição de Beni, Pando, Tarija e Chuquisaca (e uma delegação de Santa Cruz) terminou na noite desta quarta-feira sem avanços, na primeira tentativa de resolver a crise política depois do referendo popular que ratificou presidente e governadores em seus cargos.

AFP |

"Até hoje o avanço foi escasso", lamentou o governador de Tarija, Mario Cossío.

Um recesso foi declarado até quinta-feira.

Durante a reunião, os governadores de oposição exigiram que o poder Executivo volte a liberar recursos públicos oriundos dos royalties sobre a venda de petróleo. O governo arrecada 166 milhões de dólares anualmente com a taxa, e usa o dinheiro para pagar os aposentados.

Além disso, os governadores pediram que as autonomias regionais aprovadas através de referendos populares nas regiões de Tarija, Santa Cruz, Beni e Pando sejam reconhecidas pelo governo central.

O presidente Morales, por sua vez, voltou a pedir o apoio dos governadores para a nova Constituição boliviana, aprovada em dezembro de 2007 pela Assembléia Constituinte. O novo texto ainda precisa passar por dois referendos para entrar em vigor.

Leia mais sobre: Bolívia

    Leia tudo sobre: bolívia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG