Governo e oposição fixam três mesas de temas para diálogo na Bolívia

Cochabamba (Bolívia), 19 set (EFE) - O Governo do presidente Evo Morales e a oposição autonomista seguirão hoje negociando para resolver a crise do país em torno de três mesas técnicas sobre temas políticos, econômicos e institucionais. A decisão foi adotada nesta madrugada, por volta das 2h (3h em Brasília), após 18 horas de uma reunião que continuará nas comissões a partir das 14h (15h em Brasília), explicou o vice-ministro de Descentralização, Fabián Yaksic. As mesas temáticas debaterão a distribuição do imposto aos hidrocarbonetos, o projeto de nova Constituição e de autonomias e as designações institucionais em entidades como o Poder Judiciário e a Corte Nacional Eleitoral. Ao término da reunião, o governador regional de Tarija, Mario Cossío, transmitiu uma mensagem encorajadora sobre o decorrer das negociações mantidas com Morales, na presença de observadores internacionais e nacionais. Que o país fique tranqüilo, o diálogo vai achando caminho. Eu tenho a firme esperança de que isto amadurecerá e concluirá de forma adequada, disse Cossío, que representou seus colegas de oposição de Santa Cruz, Beni e Chuquisaca.

EFE |

Na quinta-feira à noite, Morales propôs aos governadores regionais assinar dois novos documentos para fixar os temas do diálogo, o que prolongou os debates, apesar de que já existia outro documento base estipulado entre o Executivo e os opositores acordado esta semana.

Segundo o Governo, uma das diferenças entre os dois documentos é que Morales oferece "melhorar" o capítulo das autonomias no projeto de Constituição e, depois, convocar dois referendos para aprovar a nova Carta Magna proposta pelo presidente.

Os governadores regionais não aceitaram assinar os dois novos documentos apresentados por Morales e preferiram se guiar pelo estipulado anteriormente pelo vice-presidente, Álvaro García Linera, para avançar a partir de hoje nas comissões temáticas.

Os relatórios temáticos podem ser considerados a partir de sábado pelo presidente em uma sessão plenária da mesa de diálogo.

Morales não participará hoje das reuniões técnicas por ter partido em viagem oficial ao Panamá, onde se reunirá com o chefe de Estado panamenho, Martín Torrijos, e será investido doutor "honoris causa" pela Universidade Nacional, segundo fontes oficiais panamenhas. EFE ja/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG