Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Governo e oposição da Bolívia decidem continuar diálogo

La Paz, 13 set (EFE).- O Governo da Bolívia e o representante dos opositores autonomistas, o governador de Tarija, Mario Cossío, concordaram, na madrugada de hoje, em dar continuidade ao diálogo para pacificar o país, onde o departamento de Pando (norte) se encontra em estado de sítio.

EFE |

Cossío, o vice-presidente da Bolívia, Álvaro García Linera, e outros representantes tiveram uma reunião nesta sexta-feira sobre a possível abertura de um processo de diálogo.

O encontro se estendeu até a madrugada e as duas partes concordaram quanto à necessidade de ser alcançado um acordo que permita a recondução da crise.

Segundo uma fonte oficial, o diálogo será retomado amanhã em outra reunião no Palácio do Governo de La Paz, desta vez com a possível participação do presidente da Bolívia, Evo Morales.

O opositor Cossío deu por concluído o primeiro passo desse processo e disse que espera que as conversas evoluam a um "diálogo sustentável", segundo declarações publicadas pelo jornal boliviano "La Razón".

O governador de Tarija espera poder chegar a um "pacto nacional" que permita a solução dos problemas em um cenário de "reconciliação nacional".

As bases do diálogo entre Governo e seus opositores autonomistas seriam, segundo Cossío, a receita petrolífera do Imposto Direto sobre Hidrocarbonetos (IDH), cuja devolução é reivindicada pelos departamentos, a nova Constituição do país e os estatutos autônomos defendidos por Santa Cruz, Beni, Pando e Tarija.

A Bolívia vive momentos críticos após a onda de protestos contra o Governo Morales iniciada há mais de duas semanas nos departamentos opositores.

O Governo decretou ontem estado de sítio em Pando, onde pelo menos nove pessoas morreram na quinta-feira em um choque armado entre civis, embore o número de vítimas continue aumentando.

Diversas fontes extra-oficiais contam que há até 15 mortos em conseqüência desse distúrbio.

Também em Pando, ontem à tarde houve um tiroteio entre militares e opositores no aeroporto da capital do departamento, Cobija, no qual pelo menos uma pessoa teria morrido.

Diante dos acontecimentos, o opositor governador de Pando, Leopoldo Fernández, anunciou que não integrará o processo de diálogo iniciado ontem em La Paz.

Sobre isso, Cossío expressou seu desejo de que a situação de Pando não se torne um obstáculo e seja um dos temas a ser trabalhado com o Governo Morales. EFE sam/wr/sc

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG