Governo e ecologistas, enfrentados por vertido no Mar do Timor

Sydney (Austrália), 23 ago (EFE).- O Governo da Austrália disse hoje que o vazamento de gás e petróleo que sai de uma plataforma petrolífera da empresa Gorgon no Mar do Timor não ameaça o litoral nem a vida marinha, contra do parecer dos ecologistas.

EFE |

O derramamento tem 14 quilômetros de extensão e 30 metros de largura, e se encontra a cerca de 100 quilômetros de distância do litoral norte do estado da Austrália Ocidental.

"Não é tão grande como tínhamos pensado em um primeiro momento (...) O meio ambiente não está ameaçado", afirmou o ministro australiano de Recursos, Martin Ferguson, ao "canal 10" de televisão.

Ferguson acrescentou que a Autoridade de Segurança Marítima Australiana, com a colaboração da empresa Gorgon, comanda as operações de limpeza, nas quais participa um avião Hércules para espalhar produtos químicos dissolventes sobre a mancha.

"Nossa informação é que a camada (de gás e petróleo) se mantém constante, é como se se evaporasse no mesmo ritmo do vazamento", disse Tracey Jiggins, da Autoridade, segundo a rádio "ABC".

Nem as autoridades nem a Gorgon disseram até o momento a causa do derramamento que começou na sexta-feira passada e que obrigou a evacuação de 69 pessoas que trabalhavam na plataforma.

Por sua parte, vários grupos ambientalistas alertaram da ameaça ao meio ambiente "em uma região marinha particularmente peculiar", segundo John Dee, da organização "Do Something".

"Contém uma grande população de filhotes de tartaruga nesta época do ano, é uma rota de migração de baleias e, certamente, é preciso assegurar a contenção do vazamento porque as ilhas Ashmore estão a apenas 150 quilômetros", apontou Dee. EFE mg/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG