Governo dos EUA pede mais poder ao Congresso para liquidar empresas

Washington, 24 mar (EFE).- O Governo dos Estados Unidos voltou a mostrar sua insatisfação com as ajudas às instituições financeiras e as gratificações oferecidas a alguns executivos, e pediu mais atribuições para a intervenção e liquidação de empresas fracassadas.

EFE |

O presidente americano, Barack Obama, disse esperar que "não demore muito para que o Congresso seja convencido" a aprovar tais medidas.

Nesta terça, a Comitê de Finanças da Câmara de Representantes (Câmara Baixa) recebeu a visita do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, e o secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner.

Os dois funcionários explicaram as circunstâncias da intervenção governamental, em setembro do ano passado, na firma seguradora American International Group (AIG).

Bernanke disse que tentou impedir o pagamento de bonificações aos executivos da divisão de produtos financeiros da AIG. Além disso, explicou aos legisladores que o caso desta empresa demonstra a importância das novas atribuições ao Fed e ao Tesouro.

O presidente do Comitê, o democrata Barney Frank, lembrou aos funcionários que a intervenção na AIG foi decidida pelo Executivo, sem consultar o Congresso.

Já o republicano Jeb Hensarling, do Texas, utilizou um discurso mais direto.

"Os bônus pagos por companhias lucrativas a seus empregados mais destacados fazem sentido. Os bônus financiados pelos contribuintes e pagos por companhias fracassadas que devem dinheiro aos contribuintes, não fazem", disse. EFE jab/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG