Governo dos EUA acredita que Irã não está perto de conseguir uma arma nuclear

WASHINGTON - O secretário de Defesa americano, Robert Gates, considerou neste domingo que o Irã não está perto de conseguir uma arma nuclear, por isso que considerou que há tempo para aumentar as sanções ao país e que Teerã abandone seu programa nuclear.

EFE |

Gates assegurou no programa "Meet the Press", da rede "NBC", que os iranianos não estão perto de uma arma neste momento.

"A questão é se podemos aumentar o nível de sanções ao mesmo tempo em que deixamos para eles a porta aberta para que se comprometam com os europeus, conosco... a deixar o programa", disse.

O secretário assinalou os custos econômicos que tem para o país o programa nuclear, agravados pela queda do preço do petróleo.

Os EUA temem que o programa nuclear que o Irã está desenvolvendo seja voltado a fabricar uma arma nuclear, embora Teerã insista em que ele só tem fins pacíficos.

Perguntado sobre se a administração anterior do presidente George W. Bush se centrou mais na Guerra do Iraque e descuidou a ameaça iraniana, Gates assegurou que o Irã era uma preocupação anterior à Administração Bush.

As declarações de Gates contradisseram as realizadas horas antes pelo chefe do Estado-Maior Conjunto, o almirante Mike Mullen, que assegurou em uma entrevista à "CNN" que o Irã obteve suficiente material nuclear para construir uma arma .

    Leia tudo sobre: eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG