Governo do Zimbábue confirma detenção de dois jornalistas ocidentais

Harare, 4 abr (EFE).- O vice-ministro de Informação do Zimbábue, Bright Matonga, confirmou hoje à Agência Efe que dois jornalistas estrangeiros foram detidos nesta quinta-feira após serem acusados de trabalhar sem credenciamento no país.

EFE |

"Os dois homens, um britânico e um americano, foram detidos por praticar (sua profissão) sem credenciamento", disse Matonga, que identificou o primeiro como Steven Bevan, de 45 anos e que trabalhava como freelancer, e ao segundo como Barry Bearak, correspondente do jornal "The New York Times".

Beavan e Bearak foram detidos em uma hospedagem onde jornalistas ocidentais costumam ficar, junto com outras duas pessoas que não foram identificadas e que, aparentemente, foram liberadas após serem interrogadas pela Polícia.

Matonga disse que os dois jornalistas detidos serão levados a um tribunal "após a investigação ser completada".

Centenas de jornalistas estrangeiros solicitaram credenciamento oficial para cobrir as eleições gerais do sábado passado no Zimbábue, mas as autoridades de Harare rejeitaram a entrada ao país da maioria deles. EFE sk/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG