Governo do Zimbábue acusa Reino Unido de armar invasão

Harare, 7 dez (EFE).- O Executivo do Zimbábue acusou hoje o Reino Unido de usar a epidemia de cólera que matou quase 600 no país para conseguir o apoio das nações ocidentais e poder invadi-lo, informa o jornal governamental The Sunday Mail.

EFE |

Segundo o porta-voz do presidente do Zimbábue, George Charamba, o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, chamado por ele de "louco", "está pedindo uma invasão do Zimbábue".

As declarações de Charamba acontecem depois que Brown pedisse ontem que o mundo se unisse para dizer "basta" ao presidente do Zimbábue, Robert Mugabe.

Mugabe culpa os Estados ocidentais, especialmente o Reino Unido, pela crítica situação na qual o Zimbábue se encontra, pela sabotagem e as sanções que Londres impôs sobre o país.

Por sua parte, o principal partido de oposição, o Movimento para a Mudança Democrática (MDC), tachou as acusações do Governo do Zimbábue contra Brown de "alucinações".

Para o porta-voz do MDC, Nelson Chamisa, denunciar que Brown tenta invadir o país evidencia a catástrofe que os zimbabuanos enfrentam.

"É um absurdo que alguém provoque enfrentamentos políticos quando sua casa está em chamas", frisou Chamisa. EFE tm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG