O governo do Zimbábue acusou nesta quinta-feira o líder da oposição, Morgan Tsvangirai, de traição por conspirar com a antiga potência colonial britânica para derrubar o regime do presidente Robert Mugabe.

Alegando uma troca de mensagens entre o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, e Tsvangirai, o ministro da Justiça zimbabuano, Patrick Chinamasa, afirmou que o líder da oposição pediu uma intervenção militar para impor sua vitória na eleição presidencial de 29 de março, cujos resultados ainda não foram divulgados.

"Se vê claramente nesta correspondência que Tsvangirai e Brown querem uma mudança de regime ilegal no Zimbábue e isto é uma traição por parte de Tsvangirai", declarou Chinamasa ao jornal The Herald.

"Há conseqüências inevitáveis se você é um traidor. A correspondência confirma que Tsvangirai não está sozinho e que trabalha para o interesse britânico para recolonizar p Zimbábue", concluiu.

O ministro da Informação, Sikhanyiso Ndlovu, destacou que a correspondência mostra que "Tsvangirai é uma marionete dos britânicos, de Gordon Brown".

fj-co/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.