Cairo, 23 fev (EFE).- O Governo do Sudão assinou hoje com o principal grupo rebelde da região de Darfur, o Movimento de Justiça e Igualdade (MJI), um acordo marco que inclui um cessar-fogo para pôr fim a sete anos de conflito armado, informou a agência de notícias QNA (Catar).

Os principais pontos do pacto são a distribuição da riqueza e poder e as medidas de segurança na região, fronteiriça com o Chade e habitada por quatro milhões de pessoas.

O ato de assinatura teve a presença dos presidentes Omar Hassan Ahmad al-Bashir (Sudão), Idriss Debi (Chade) e Isaias Afwerky (Eritréia); do emir do Catar (país mediador), Hamad Bin Khalifa Al-Thani; e do líder do MJI, Khalil Ibrahim.

Ao assinar, Bashir, citado pela "QNA", sublinhou que o acordo "é um passo importante para acabar com a guerra e o conflito em Darfur" e mostrou esperança em que se chegará a um pacto de paz definitivo em um breve espaço de tempo.

O MJI e o Governo assinaram em 17 de fevereiro de 2009 um acordo de boa vontade com o objetivo de abrir caminho a uma paz definitiva.

No entanto, algumas divergências e a ordem de detenção emitida em março de 2009 pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) contra Bashir por crimes de guerra e lesa-humanidade provocou a suspensão das conversas.

Os diferentes grupos rebeldes de Darfur negociam um acordo de paz desde 23 de agosto de 2004, para pôr fim ao conflito armado iniciado em fevereiro de 2003 em protesto pela pobreza e a marginalização dos habitantes da região. EFE jfu/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.