Governo do Paquistão volta a nomear juízes destituídos por Musharraf

Oito juízes destituídos pelo ex-presidente paquistanês Pervez Musharraf foram nomeados de novo pelo governo nesta quarta-feira, em uma decisão que foi condenada por muitos advogados como manobra política.

AFP |

A decisão acontece dois dias depois do ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif ter anunciado que seu partido abandonou a coalizão que governa o Paquistão por divergências com o principal parceiro sobre a readmissão dos juízes.

A ordem dos advogados descreveu a decisão de reintegrar apenas oito dos juízes, entre as dezenas de destituídos, como uma 'conspiração contra suas demandas de reintegração de todos os magistrados, incluindo o independente presidente da Suprema Corte, Iftikhar Muhammad Chaudhry.

"Oito ex-juízes da Corte de Sindh prestarão juramento nesta quarta", informou o secretário da Justiça regional em Karachi.

Os juízes não haviam sido reintregrados e sim nomeados recentemente, um detalhe técnico que permite ao governo retardar qualquer mudança no estatuto dos juízes destituídos.

Os juízes se negaram anteriormente a voltar ao trabalho, insistindo que todos devem ser reintegrados, incluindo o presidente da corte, Chaudhry.

Musharraf, que chegou ao poder depois de um golpe de Estado sem sangue em 1999, destituiu dezenas de juízes sob o estado de emergência que decretou em novembro de 2007, quando percebeu que os magistrados pretendiam impugnar sua reeleição do mês anterior.

O afastamento dos juízes causou inúmeros protestos, muitos deles violentos, dos influentes advogados paquistaneses.

mhm-sz/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG