O governo kuwaitiano apresentou nesta terça-feira sua demissão ao emir depois de uma divergência com o parlamento pela controvertida visita ao país de um religioso iraniano, anunciou o deputado Naser al San.

Os membros do governo kuwaitiano, que também são deputados, abandonaram pela manhã uma reunião do parlamento em protesto contra a petição de um grupo parlamentar de interrogar o primeiro-ministro e sobrinho do emir, o xeque Nasel Mohamad Al Ahmad Al Sabah, sobre a visita ao país de um religioso xiita iraniano que tem, no entanto, proibida sua entrada no Kuwait.

oh/mh/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.