Governo do Irã vai criar agências para estimular casamentos

O governo do Irã vai implantar uma rede de agências para auxiliar os jovens a encontrarem parceiros para se casar. As agências vão aconselhar os jovens sobre o modo como se encontrar os parceiros ideais para o matrimônio.

BBC Brasil |

Segundo o correspondente da BBC em Teerã, Jon Leyne, achar um parceiro para se casar no Irã é complicado, na medida em que há diversas limitações em relação a encontros sociais entre homens e mulheres.

A maioria dos casamentos no Irã não é exatamente arranjada, mas os parentes normalmente se incumbem de apresentar os possíveis pretendentes.

Há inclusive organizações "casamenteiras" privadas, que funcionam na verdade como facilitadoras de encontros e são normalmente dirigidas por religiosos.

Nível educacional
O governo usou o aniversário do casamento de Ali, o primeiro imã xiita, com Fátima, a filha do profeta Maomé, para anunciar várias medidas para estimular a instituição do casamento.

Além dos centros que vão aconselhar os jovens sobre como acharem o parceiro ideal, bancos também vão oferecer mais empréstimos para o pagamento de casamentos.

Muitas iranianas reclamam das dificuldades de se arranjar um marido com seu nível de educação, em um momento em que 60% dos alunos das universidades do país são mulheres.

Segundo o correspondente da BBC, mesmo com as restrições da República Islâmica, muitos jovens continuam trocando números de telefones para conseguir encontros, que algumas vezes são considerados ilegais.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG