Governo do Haiti levará 400 mil sem-teto para fora da capital

Porto Príncipe, 21 jan (EFE).- O Governo do Haiti informou hoje que levará cerca de 400 mil sobreviventes do terremoto do último dia 12 de Porto Príncipe para acampamentos nos arredores da capital.

EFE |

O ministro do Interior, Antoine Bien-Aimé, disse que o processo começará com a transferência de 100 mil pessoas aos acampamentos, alguns dos quais estarão perto de cidade de Croix-des-Bouquets, ao norte da capital.

Os soldados que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) já iniciaram as operações para o deslocamento dessas pessoas.

Bien-Aimé explicou ainda que cada um dos acampamentos terá capacidade para alojar dez mil pessoas, mas que a ideia é acomodar no total 400 mil que tenham ficado sem-teto após o terremoto.

Segundo a emissora local "Radio Metropole", o Governo já pediu 30 ônibus para transportar os desabrigados para regiões ao sul e ao norte de Porto Príncipe.

As autoridades haitianas estimam que 1,5 milhão de pessoas perderam suas casas no terremoto.

O grande tremor, de 7 graus, aconteceu às 19h53 (Brasília) do dia 12 e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe. Em declarações à Agência Efe, o primeiro-ministro do Haiti, Jean Max Bellerive, disse que o número de mortos superará 100 mil.

O Exército brasileiro informou que 18 militares do país que participavam da Minustah morreram em consequência do terremoto.

Entre os civis - além da médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e de Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti -, foi informado hoje que outra mulher também morreu no tremor, aumentando para 21 o número total de vítimas brasileiras. EFE jsm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG