Governo diz que referendo procura legitimar Uribe só até 2010

Bogotá, 29 jun (EFE) - O Governo colombiano esclareceu que o referendo com o qual se pretende repetir as eleições presidenciais de 2006 tem como finalidade não permitir a deslegitimação do atual período do presidente Álvaro Uribe, que termina em 2010, e que os candidatos que quiserem podem se inscrever. O novo ministro do Interior e Justiça, Fabio Valencia Cossio, afirmou em entrevista publicada hoje pelo jornal El Tiempo que a pergunta que será feita no referendo é: concorda com que a eleição presidencial de 2006 se repita para consolidar a autoridade presidencial e fortalecer a democracia?. Valencia Cossio afirmou que, além de convocar sessões extraordinárias ao Congresso, haverá uma mensagem de urgência e será pedido à Corte Constitucional que dê prioridade ao estudo do projeto de lei. Assim que a Corte dê seu aval constitucional, o referendo será realizado. Quero dizer claramente que o Governo, decididamente, defenderá o sim neste referendo para que haja uma nova eleição, disse o ministro do Interior.

EFE |

Além disso, precisou que o referendo só ratificará o presidente colombiano, Álvaro Uribe, para o período 2006-2010 sem nenhum "outro alcance".

"O que acontece é que a oposição sempre procura fatores negativos que vão além. O presidente não tem interesse eleitoral além da consolidação da institucionalidade, e, para isso, vamos ao melhor validador da política e da democracia: o povo", argumentou.

Valencia Cossio acrescentou que não acha "conveniente" que também sejam repetidas as eleições ao Congresso, envolvido em um escândalo pela investigação de cerca de 60 congressistas, em sua maioria do Governo, por ligações com os esquadrões paramilitares. EFE fer/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG