Governo diz que gripe pode ter atingido 100 mil na Argentina

Buenos Aires, 3 jul (EFE).- O ministro da Saúde da Argentina, Juan Manzur, confirmou hoje que os infectados pela gripe suína no país podem chegar a 100 mil, dos quais apenas 2.

EFE |

800 foram confirmados por laboratório.

O ministro, que acompanhou hoje a presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, a um dos hospitais onde estão os casos mais graves da gripe, indicou que foram registrados ao longo do ano cerca de 320 mil infectados pela gripe comum, mas que desde o início da circulação do vírus AH1N1 foram contabilizados no país 100 mil casos.

Manzur confirmou que, até agora, são 44 as vítimas mortais da gripe certificadas por laboratório, embora tenha admitido que há outros casos em estudo.

No entanto, a imprensa argentina eleva o número de mortos a 55.

O Ministério da Saúde da Argentina informou sobre 1.587 infectados pelo vírus confirmados por laboratórios no último boletim sobre a doença, divulgado na sexta-feira passada.

"Na medida em que não estamos fazendo exames de laboratório, perdemos a conta do denominador e não sabemos quantas pessoas contraíram a gripe. Supomos que sejam várias dezenas de milhares", disse o infectologista Pedro Cahn em declarações publicadas hoje pelo diário "Crítica", de Buenos Aires. EFE nk/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG