Governo diz que 80% dos italianos apóiam Exército nas ruas do país

Roma, 14 jun (EFE).- O ministro da Defesa italiano, Ignazio La Russa, afirmou hoje que 80% dos cidadãos de seu país são a favor da decisão do Governo de enviar 2.

EFE |

500 soldados para reforçar a segurança nas ruas do país.

Em entrevista transmitida pelo canal "SKY tg24", La Russa disse que as pesquisas apontam que a maioria dos italianos não se importam em ver militares nas ruas, pois "só querem um pouco de segurança e melhores condições de vida".

"Isto é dever das forças da ordem e do Ministro do Interior, mas neste momento não existem os recursos nem os homens, por isso o Exército expressou sua disponibilidade", afirmou o ministro da Defesa.

Em uma enquete realizada pela "SKY tg24", apontou que 82 % dos italianos se mostraram a favor da decisão do Governo do conservador Silvio Berlusconi de usar as Forças Armadas para patrulhar as cidades.

La Russa disse ainda que serão destacados 2.500 soldados para um "experimento" de seis meses.

A utilização do exercito para vigiar as ruas das grandes cidades é outra das medidas que serão incluídas no projeto de lei sobre segurança apresentado em maio pelo Governo e que deve ser ainda aprovado pelo Parlamento italiano.

A medida de destacamento de militares para os centros urbanos gerou críticas da oposição.

"A utilização do Exército para funções de ordem pública significa querer enfrentar o tema da segurança" com iniciativas "pouco eficazes", disse hoje o opositor Partido Democrata.

Para o líder do partido de oposição Itália dos Valores, Antonio di Pietro, "a missão do Exército é defender o Estado de agressões externas, enquanto a ordem pública tem que ser assegurada pelas forças da Polícia". EFE ccg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG