Governo de Pequim aumenta controle sobre microblogs

Preocupadas com conteúdo publicado no 'Twitter chinês', autoridades dão três meses para usuários cadastrarem dados verdadeiros

iG São Paulo |

O governo municipal de Pequim disse nesta sexta-feira que intensificará o controle sobre microblogs, que têm incomodado as autoridades com a rápida divulgação de notícias.

Segundo novas regras divulgadas pela mídia estatal, usuários individuais e corporativos devem registrar dados verdadeiros sobre sua identidade.

A prefeitura deu aos usuários um prazo de três meses para registrar seus nomes reais ou enfrentar consequências legais. No entanto, as pessoas poderão escolher seus nomes de usuários, disse a agência estatal de notícias Xinhua, citando uma fonte do Departamento de Informação na Internet de Pequim.

A China criticou repetidas vezes os microblogues por espalhar o que chamou de "rumores infundados e vulgaridades" e emitiu uma série de alertas nos últimos meses avisando que os conteúdos publicados devem ser aceitáveis para o Partido Comunista, que governa o país.

Microblogs como o Weibo, da empresa Sina, permitem aos usuários publicar mensagens curtas de opinião - de no máximo 140 caracteres chineses - que podem ser transmitidos para uma cadeia de usuários que recebem as mensagens instantaneamente.

Censores enfrentam a dificuldade de monitorar as dezenas de milhões de mensagens enviadas diariamente, e os usuários já se tornaram especialistas em discutir de forma indireta temas sensíveis como direitos humanos e as falhas da liderança política.

A China tem mais de 300 milhões de "microblogueiros" registrados, apesar de muitos terem mais de uma conta.

Com Reuters

    Leia tudo sobre: chinacensurainternetmicrobloguepequim

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG