Governo de Obama prepara sanções contra membros do Governo do Irã

Washington, 30 dez (EFE).- A Administração do presidente Barack Obama prepara sanções contra elementos do Governo iraniano, o que representa uma adoção de uma atitude mais agressiva rumo ao Teerã, indicou hoje o jornal The Washington Post.

EFE |

O jornal reúne como fonte de informação funcionários americanos não identificados, e afirmou que "dez meses depois que Obama fixou o prazo até o final do ano para que o Irã coopere com seu programa nuclear, o Governo de Teerã não respondeu de maneira adequada".

A Câmara de Representantes aprovou recentemente novas sanções ao Irã e às empresas que realizam negócios com seu Governo, como castigo porque Teerã segue com seu programa nuclear. O Senado ainda não fixou data para votar a medida.

O Poder Executivo pode impor seu próprio esquema de sanções.

"O propósito de qualquer sanção é forçar ao Governo do Irã a negociar (sobre seu programa nuclear) sem castigar porque continue com esse programa ou pela forma como trata a sua população".

Sem que ainda tenha anunciado publicamente as sanções, o Executivo americano "já adotou um tom mais severo rumo ao Irã, em parte pela repressão nesse país das manifestações contra o Governo".

Conforme o "Post", "as sanções seriam impostas em três vias: no Conselho de Segurança das Nações Unidas, junto com países que têm posições similares, e de forma unilateral, e os EUA as promoveriam de maneira mais ou menos simultânea com uma ênfase inicial na ONU em fevereiro".

O jornal lembrou que a "França, que favorece uma pressão mais firme sobre o Irã, ocupará a Presidência rotativa do Conselho de segurança da ONU esse mês".

"Os detalhes das sanções da Administração Obama ainda estão sob discussão, mas na cabeça da lista figura a Guarda Revolucionária Iraniana, o braço das forças armadas mais envolvidas nos ataques contra os manifestantes", segundo o Post. EFE jab/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG