Jerusalém, 17 jun (EFE).- O gabinete de segurança de Israel voltará a se reunir nesta quinta-feira para seguir estudando o modo de suavizar o bloqueio à Faixa de Gaza, exigido por diferentes membros da comunidade internacional nas últimas semanas.

Jerusalém, 17 jun (EFE).- O gabinete de segurança de Israel voltará a se reunir nesta quinta-feira para seguir estudando o modo de suavizar o bloqueio à Faixa de Gaza, exigido por diferentes membros da comunidade internacional nas últimas semanas. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, voltou a convocar os cabeças de seu Governo, que já tinha se reunido na quarta-feira para discutir o cerco à faixa palestina. Os sete ministros mais influentes do Governo debatem a elaboração de uma lista de produtos que serão proibidos de entrar em Gaza, em substituição à atual lista que tem um número limitado de bens permitidos e impede que chegue ao território qualquer coisa que esteja fora dela. A representante europeia de Assuntos Exteriores e vice-presidente da Comissão europeia, Catherine Ashton, pediu na quarta-feira em discurso perante o Parlamento Europeu em Estrasburgo que seja encerrado o bloqueio que, assinalou, "causa danos às pessoas, impede a reconstrução, alimenta o radicalismo e dá autoridade ao Hamas". Os Estados Unidos, principais aliados de Israel, tacharam como "insustentável" o cerco à faixa, governada pelo Hamas e na qual vivem um milhão e meio de pessoas, e exigiu a revisão de suas condições. Na última semana, Israel começou a ceder à pressão internacional, que aumentou após o ataque a uma frota humanitária que pretendia furar o bloqueio, no último dia 31 de maio. EFE aca/fm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.