Governo de Honduras ameaça romper relações com Argentina

Tegucigalpa, 19 ago (EFE).- A vice-chanceler de Honduras, Martha Lorena Alvarado, disse hoje que as relações diplomáticas com a Argentina estão na antessala de uma ruptura formal, porque esse país não reconhece o Governo de Roberto Micheletti, estabelecido após o golpe contra o presidente Manuel Zelaya.

EFE |

"Estamos na antessala do final para uma ruptura, é uma forma de dizer: 'Bom, se vocês não nos querem aí, pois nós também não'", disse Alvarado em entrevista à Agência Efe em Tegucigalpa, apesar de a Argentina não reconhecer o Executivo de Micheletti.

A diplomata ressaltou que "oficialmente não ocorreu" a ruptura das relações diplomáticas com a Argentina, mas que o episódio de terça-feira, quando Honduras anunciou que os laços com esse país seriam canalizados através da embaixada argentina em Israel, significa estar "em uma antessala para isso".

Alvarado acrescentou que é "lamentável que a situação esteja acontecendo por pressões da OEA (Organização dos Estados Americanos), porque não foi imparcial com Honduras no tema da substituição constitucional" do presidente Zelaya, que foi expulso do país pelos militares em 28 de junho e cassado pelo Congresso.

O Ministério das Relações Exteriores hondurenho informou na terça em comunicado que "dentro da mais estrita reciprocidade", o Governo de Micheletti decidiu que a relação diplomática entre os dois países será canalizada "por meio da Embaixada da Argentina em Israel".

No dia 13, o Governo da Argentina, atendendo a um pedido de Zelaya, exigiu que se afastasse de suas funções a embaixadora hondurenha em Buenos Aires, Carmen Eleonora Ortez Williams, "por apoiar o Governo de fato de Roberto Micheletti".

O país também anunciou que "a relação diplomática entre Argentina e Honduras se canalizará através da embaixada hondurenha nos Estados Unidos". EFE gr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG