Governo de Honduras ameaça expulsar diplomatas por ingerência

Tegucigalpa, 17 jul (EFE).- O novo Governo de Honduras advertiu hoje que, caso continue a ingerência de alguns países em assuntos exclusivos dos hondurenhos, solicitará a retirada de diplomatas.

EFE |

A Secretaria de Relações Exteriores indicou em comunicado que "por causa da resolução da recente Assembleia Geral extraordinária da Organização dos Estados Americanos (OEA) foi gerada uma situação anômala nas relações bilaterais entre alguns Estados-membros e o Governo da República de Honduras".

A nota diz que "certos Governos, em particular o da República Bolivariana da Venezuela, em aberta violação ao princípio da igualdade soberana, e à livre determinação dos povos, realizam atos de intromissão inadmissíveis nos assuntos exclusivos".

Essa "ingerência", ressalta a declaração, "deve cessar imediatamente".

Procurado, o novo chanceler hondurenho, Carlos López, disse que "a declaração se explica por si só".

Segundo ele, "há alguns países que dizem não reconhecer o Governo de Honduras, mas que mantêm suas representações em Tegucigalpa e alguns deles estão intervindo de forma aberta e ameaçante, em violação do direito internacional". EFE lb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG