Governo de fato convida OEA a voltar a Honduras

TEGUCIGALPA - O governo de fato de Honduras, liderado por Roberto Micheletti, convidou a Organização dos Estados Americanos (OEA) a enviar uma comissão avançada ao país, um dia após impedir a entrada de outra missão da OEA, que prepararia a visita de um grupo de chanceleres encarregados de mediar a crise política.

AFP |

O governo hondurenho "tem o prazer de convidar a comissão avançada de funcionários da OEA para que visite Honduras a partir da próxima sexta-feira, dia 2 de outubro", destaca um comunicado da chancelaria em Tegucigalpa.

Horas antes, Micheletti havia justificado a proibição da entrada da missão da OEA em Honduras, onde foi barrada no aeroporto de Tegucigalpa, afirmando que o país é soberano para decidir quem entra ou não.

No domingo, cinco membros da OEA ficaram "detidos" durante seis horas, ao chegar ao aeroporto de Tegucigalpa, e quatro foram expulsos do país.

O grupo foi enviado para adiantar os preparativos da missão mediadora da crise política que abala Honduras desde o golpe de Estado que derrubou o presidente Manuel Zelaya, em 28 de junho passado.

Leia também:


Leia mais sobre Honduras

    Leia tudo sobre: hondurasmanuel zelaya

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG