Governo da RDC nega que apóie rebeldes hutus de Ruanda

Kinshasa, 18 dez (EFE).- O Governo da República Democrática do Congo (RDC) negou qualquer apoio às Forças Democráticas para a Libertação de Ruanda (FDLR), formada por membros do grupo étnico hutu que lutam contra o poder de Kigali.

EFE |

"É impossível que nós possamos dar um apoio aos rebeldes ruandeses que se dedicam a roubar nossas matérias-primas, à violação de nossas mulheres e das jovens meninas", declarou o ministro da comunicação, porta-voz do Governo, Lambert Mende, em coletiva de imprensa hoje em Kinshasa.

"Até agora, tivemos apenas um contato com os rebeldes ruandeses", comentou o ministro, que frisou que esse contato foi dentro do Processo de Desarmamento, Desmobilização, Reinserção e Reinstalação (DDRRR) dos combatentes do FDLR.

Segundo ele, a missão da ONU na RDC (Monuc) iniciou o processo de desarmamento de todos os rebeldes hutus para facilitar o retorno a seu país de origem, após a pacificação da região leste congolesa.

O ministro congolês convocou a coletiva de imprensa para responder ao relatório da ONU, acusando a RDC de apoiar o FDLR e também Ruanda de apoiar o Congresso Nacional para a Defesa do Povo (CNDP).

"O relatório das Nações Unidas confirma o que denunciamos em várias ocasiões. Demonstramos várias vezes à comunidade internacional a implicação da República ruandesa no conflito junto aos rebeldes do CNDP, liderado por Laurent Nkunda", afirmou Mende.

EFE py/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG