Kinshasa, 27 nov (EFE).- O Governo da República Democrática do Congo (RDC) continua investigando a descoberta de mais de 2.

000 ossadas em uma vala comum em uma residência de um bairro da localidade de Bukavu, província do Kivu Sul.

Segundo informação dada hoje pelo ministro de Comunicação da RDC, Lambert Mende, o governador e o procurador-geral de Bukavu se informaram do caso para esclarecerem a origem das ossadas, cuja datação parece remontar à época da guerra de 1998 a 2003 no leste da RDC, e confirmar se os ossos são humanos.

"Nestes momentos não podemos estabelecer fidedignamente se são ossos humanos ou de animais. É necessário realizar alguns estudos de medicina legal, antropologia e arqueologia para poder determinar sua origem e datação, o que representa obras de escavação do terreno", declarou o procurador-geral de Bukavu à "Rádio Okapi".

"Um médico legista começou a trabalhar no lugar, mas precisará da colaboração de arqueólogos e outros especialistas de laboratórios mais equipados", concluiu. EFE py/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.