Governo da Mauritânia apresenta renúncia ao presidente do país

Nuakchott, 3 jul (EFE).- O Governo mauritano do primeiro-ministro Yahya Ould Ahmed El Waghev, formado há menos de dois meses, apresentou hoje sua renúncia ao presidente do país, Sidi Mohamed Ould Cheikh Abdallahi, anunciaram fontes oficiais.

EFE |

Desde o dia 30 de junho, o Executivo sofria uma moção de censura apresentada por 39 deputados, a maioria deles pertencentes ao Pacto Nacional pela Democracia e o Desenvolvimento (PNDD-ADIL, no poder), dirigido por El Waghev.

Em um comunicado ao presidente da Assembléia Nacional (Câmara Baixa do Parlamento), responsável pelo voto das moções de censura, os deputados citavam "o claro retrocesso do índice de crescimento e o aumento da pobreza e da rejeição do Governo ao verificar as contas do Estado em condições objetivas e transparentes".

Alguns analistas políticos mauritanos acreditam que a moção de censura conta com o apoio de comandantes do Exército que não estão de acordo com a entrada no Governo de pessoas próximas ao antigo presidente Maawya Ould Sid'Ahmed Taya.

Na quarta-feira, o atual presidente, Ould Cheikh Abdallahi, reiterou sua confiança nesses comandantes e, surpreso por ter se recorrido à moção de censura contra um Governo recém-formado, ameaçou dissolver o Parlamento caso ela prospere. EFE mo/ev

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG