Governo da Jamaica anuncia investigação após sequestro de avião

Montego Bay, 20 abr (EFE).- As autoridades da Jamaica anunciaram hoje o início de uma investigação para determinar como ocorreu o sequestro de um avião canadense com 174 passageiros e oito tripulantes a bordo, apesar das medidas de segurança implementadas nos principais aeroportos desta nação caribenha.

EFE |

"Vamos investigar como e por que aconteceu isso e garantiremos que não ocorra de novo", disse hoje o ministro da Informação da Jamaica, Daryl Vaz, depois que o sequestrador, um jovem de 20 anos, foi detido em uma operação na qual não houve feridos.

O jovem subiu armado e com uma identificação falsa no domingo à noite a um avião da companhia CanJet, com destino a Halifax (Canadá), tomou o controle da aeronave e exigiu ser levado a Cuba.

Após libertar os passageiros e dois tripulantes, o sequestrador ficou no avião com os outros seis integrantes da tripulação como reféns e por mais de oito horas, quando agentes policiais e militares conseguiram detê-lo.

Vaz o descreveu como uma pessoa com problemas mentais e funcionários de segurança do aeroporto de St. James em Montego Bay, no oeste da Jamaica, informaram que ele roubou dinheiro de alguns dos passageiros.

Ninguém ficou ferido durante a operação realizada para prender o jovem, que permanece sob custódia das autoridades.

"O incidente terminou da melhor maneira possível, a Polícia e os militares conseguiram capturar o homem armado sem que ninguém ficasse ferido", disse Vaz.

Segundo a rede americana "CNN", uma passageira conseguiu telefonar de dentro do avião ao marido em Nova Escócia (Canadá), e lhe disse que, aparentemente, um homem tinha entrado e feito reféns.

EFE hg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG