A eletricidade foi cortada na zona ocupada pelos manifestantes da oposição, os chamados "camisas vermelhas", no centro de Bangcoc, que está isolada pela polícia, informou o Exército nesta sexta-feira." /

A eletricidade foi cortada na zona ocupada pelos manifestantes da oposição, os chamados "camisas vermelhas", no centro de Bangcoc, que está isolada pela polícia, informou o Exército nesta sexta-feira." /

Governo corta energia e isola manifestantes em Bangcoc

A eletricidade foi cortada na zona ocupada pelos manifestantes da oposição, os chamados "camisas vermelhas", no centro de Bangcoc, que está isolada pela polícia, informou o Exército nesta sexta-feira.

AFP |

A eletricidade foi cortada na zona ocupada pelos manifestantes da oposição, os chamados "camisas vermelhas", no centro de Bangcoc, que está isolada pela polícia, informou o Exército nesta sexta-feira.

O bloqueio é total na zona ocupada pelos "camisas vermelhas", disse o porta-voz do Exército, coronel Sunsern Kaewkumnerd.

"Os responsáveis por Bangcoc cortaram a eletricidade na zona de Ratchaprasong na noite passada", revelou o militar.

Um manifestante morreu e outros oito ficaram feridos em confrontos com as forças de ordem na quinta-feira em Bangcoc.

Um alto oficial tailandês que passou para o lado dos manifestantes, Khattiya Sawasdipol, também foi alvo de disparos e está hospitalizado em estado grave.

O militar, muito popular entre os manifestantes e encarregado de fato de suas operações de segurança no bairro que ocupam há dois meses, recebeu um disparo no peito.

O governo acusa o general Khattiya, de 58 anos, de ser um dos principais adversário da reconciliação.

A crise se aprofundou na Tailândia na quinta-feira, com a decisão do primeiro-ministro, Abhisit Vejjajiva, de cancelar as eleições antecipadas e de enviar blindados para isolar o bairro de Bangcoc onde permanecem entrincheirados os "camisas vermelhas".

afp/fp/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG