Governo confirma 2 mortos e nenhum ferido em atentado em Bogotá

Bogotá, 27 jan (EFE).- O ministro da Defesa colombiano, Juan Manuel Santos, confirmou hoje que duas pessoas morreram e nenhuma ficou ferida no atentado à bomba ocorrido em Bogotá.

EFE |

Os mortos, cujas identidades não foram ainda confirmadas, são uma jovem de 25 anos que caminhava pelo local no momento da explosão e um homem, aparentemente empregado da loja Blockbuster, alvo do atentado.

As 20 pessoas que anteriormente tinham sido dadas como feridas haviam ficado presas no interior da loja, onde explodiu a bomba por volta das 21h (0h, Brasília), mas os serviços de emergência conseguiram achá-las a salvo, conforme informou o ministro.

"A bomba foi dirigida a uma empresa em particular, este é o tipo de bomba que afeta uma comunidade indiscriminadamente. É um ataque terrorista, covarde, que censuramos de todo ponto de vista", disse Santos à emissora de rádio "RCN".

O Governo ofereceu uma recompensa de até 100 milhões de pesos (US$ 50 mil) a qualquer cidadão que der informação que leve à detenção dos responsáveis pelo atentado.

Santos disse também que o ataque está de acordo com os planos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), embora não tenha confirmado que realmente tenha sido obra da organização guerrilheira.

O prefeito de Bogotá, Samuel Moreno, afirmou que a carga explosiva era de cerca de 5 quilos que tinha sido colocada na porta do estabelecimento.

As declarações derrubam a primeira hipótese de que se tratasse de um carro-bomba, como informava a imprensa colombiana pouco depois do fato.

Moreno afirmou ainda que para esta quarta-feira foi convocado um conselho extraordinário de segurança na Prefeitura de Bogotá "a fim de avaliar a situação".

"Bogotá não se esquiva perante o crime nem o terrorismo", disse o prefeito, ao qualificar o atentado de "criminoso e terrorista". EFE fer/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG